Qual é o rendimento do FGTS?

Consulte as regras estabelecidas pela Caixa e saiba como é calculado o rendimento do FGTS

Quando os trabalhadores ouvem sobre poupar dinheiro, a maioria logo se lembra da conta poupança, enquanto outros mais antenados com o mercado financeiro podem pensar nos investimentos oferecidos pelos bancos e pelas corretoras.

Pouca gente considera que o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pode ser uma forma de investimento, mas é possível tirar vantagem deste benefício, sobretudo depois que algumas mudanças nos seus rendimentos foram anunciadas.

Confira, a partir de agora, todas as informações essenciais sobre o rendimento do FGTS.



Como se beneficiar com o rendimento do FGTS

Como se beneficiar com o rendimento do FGTS

O rendimento do FGTS significa por quanto esse dinheiro vai se multiplicar até que o trabalhador possa fazer um novo saque.

Todos os meses, a empresa precisa retirar 8% do salário do trabalhador e colocá-lo na conta para compor o fundo de garantia daquela pessoa.

Teoricamente, então, alguém que recebe R$ 1.738,00 mensais de salário teria depósitos de R$ 139,04; em um período de um ano na mesma empresa e com a mesma remuneração, essa pessoa somaria R$ 1.668,48.

No entanto, existe uma taxa de rendimento, parecida com o que acontece na conta poupança.

Assim, o trabalhador recebe um pouco a mais do que a soma dos 96% do salário anual.


Como é calculado o rendimento do FGTS

O rendimento do FGTS era baseado na Taxa Referencial (TR), que não pode ser contabilizada porque seu índice está em zero, além dos 3% de acréscimo ao ano.

No exemplo acima, o trabalhador teria um rendimento de R$ 50,05; assim, o seu saldo de fundo de garantia no ano inteiro seria de R$ 1.720,00, aproximadamente.

Muitos trabalhadores e especialistas em direitos trabalhistas, com razão, pontuam que essa porcentagem de rendimento é extremamente baixa, sobretudo pelo fato de a Taxa Referencial estar zerada.

Se ao menos ela adicionasse um pouco mais ao FGTS do cidadão, o rendimento seria alavancado.


Mudanças no cálculo do rendimento do FGTS

O rendimento do FGTS continuará sendo baseado na Taxa Referencial e nos 3% de acréscimo.

Mesmo assim, os economistas têm expectativa de que a taxa básica de juros continue caindo, além de a distribuição de lucros do benefício aumentar.

Com a combinação desses dois cenários, o trabalhador poderia começar a receber 6,4% de rendimentos do fundo de garantia.

No exemplo do trabalhador que teria como saldo R$ 1.720 (já com os 3% de acréscimo), o seu “novo” valor total de FGTS em um ano seria de R$ 1.775,26.

Importante deixar claro que esse reajuste na distribuição de lucros do benefício ainda não está em vigor, mas há muitas probabilidades de ela ser confirmada.


O rendimento do FGTS será incorporado aos novos saques?

O rendimento do FGTS para os saques imediatos, ou seja, os que são limitados a R$ 500,00 por conta do trabalhador, serão calculados com a distribuição de lucros atual.

Sendo assim, o cálculo a ser feito é o primeiro, com a taxa referencial em zero e os 3% de acréscimo.

Porém, os saques aniversário, que terão início em abril do ano que vem, podem ser alcançados por essa nova distribuição de lucro.

Cabe lembrar que o saque aniversário não é apenas uma medida temporária, mas sim um novo meio de movimentar o fundo de garantia a ser adicionado aos outros já existentes:

  • Fim do contrato devido a problemas de força maior;
  • Compra de casa própria ou amortização de dívida referente a ela;
  • Necessidade pessoal urgente;
  • Demissão sem justa causa;
  • Morte do trabalhador (pagamento feito aos dependentes);
  • Aposentadoria;
  • Doença terminal no trabalhador ou dependentes;
  • 70 anos;
  • Término de contrato por prazo determinado;
  • HIV/AIDS no trabalhador ou dependentes;
  • Compra de órteses e de próteses, desde que reconhecidas pelo Sistema Único de Saúde no decreto 9.345 de 2018;
  • Suspensão do trabalho avulso;
  • Inatividade da conta de FGTS por período de três anos ou mais

Para ter a certeza do rendimento do FGTS, o trabalhador tem algumas opções:

  • Confirmar com a Caixa Econômica Federal a porcentagem que está sendo usada no cálculo;
  • Pedir auxílio a algum profissional da Contabilidade;
  • Tirar dúvidas com um advogado trabalhista

Se a pessoa tem proximidade com os funcionários da área de Recursos Humanos da empresa onde trabalha, pode tirar suas dúvidas sobre esse rendimento com eles também.


Como sacar o FGTS

Como sacar o FGTS

Os cidadãos podem fazer o saque do FGTS nas lotéricas e nas agências da Caixa Econômica Federal, apresentando:

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social;
  • Documento oficial de identidade com foto;
  • Número NIS/PIS/PASEP

Além dos três documentos básicos acima, o trabalhador terá de comprovar que ele está em uma das situações que garantem a retirada do benefício.

Vale lembrar que a pessoa que fez a opção pelo saque-aniversário só precisará do documento oficial de identidade (para provar que é aniversariante naquele mês) e o seu número NIS/PIS/PASEP.

Para o saque do rendimento do FGTS nas casas lotéricas, será preciso também possuir um Cartão Cidadão.

Sobre o autor

Caixa FGTS

O Caixa FGTS é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com o Caixa Econômica Federal. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o Fundo de Garantia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *